Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casal Mistério

Casal Mistério

as 6 mensagens escondidas por trás da fotografia do novo bebé real

09.05.19

Estou absolutamente esmagado com esta fotografia maravilhosa da Rainha desmanchada a rir (sim, a Rainha não se desmancha mais do que isto) para o novo bebé real, ao lado da mãe divorciada de Meghan Markle. Além de a imagem ser ternurenta, está carregada de mensagens que revolucionam a rígida e fechada tradição real britânica. E esta foi só uma das fotos. Desde anti-racismo à igualdade entre homens e mulheres, passando pela defesa das mães que acabaram de dar à luz, são vários os sinais que Harry e Meghan quiseram passar ao mundo com o nascimento do seu primeiro filho.

13252246-7004967-Little_Archie_Harrison_was_introd

 

Anti-racismo 

Não foi a primeira vez que a Rainha de Inglaterra se deixou fotografar ao lado da mãe de Meghan, mas foi a primeira vez que se fotografou de forma tão informal: as duas de pé, ao lado uma da outra, a sorrirem, como duas simples avós de uma família normal. Aqui não há distinções nem afastamentos. Não há preconceitos nem discriminações. Todos os jornais internacionais viram a foto como uma mensagem clara de inclusão, igualdade, diversidade e anti-racismo por parte da Rainha.

Apesar de algumas mensagens e comentários racistas nas redes sociais – um locutor da BBC foi mesmo despedido por publicar um tweet inacreditável ao lado de uma fotografia de um macaco –, a Rainha quis claramente mostrar ao mundo que o primeiro bebé interracial da família real britânica ia ser encarado com toda a naturalidade por todos.

duques-sussex5-a.jpg

A mãe divorciada 

Outra mensagem claramente presente na foto é a de apoio às mães divorciadas. Desde o casamento, que Meghan Markle sempre fez questão de apresentar a sua mãe sozinha, depois do divórcio. E Harry é o primeiro a apoiar essa decisão.

Aos jornalistas, o neto da Rainha já deixou bem claro que "a mãe dela é incrível!" e agora fez questão de a convidar a passar uns dias com eles, na sua casa de Frogmore Cottage, para poder apoiar a filha mais de perto.

Aquilo que para a Rainha podia ser chocante no passado é, no entanto, aceite com a aparente naturalidade hoje. O jornal britânico Express explica que talvez esta abertura de Isabel II se deva à relação especial que tem com o neto. O antigo mordomo do Príncipe Carlos já confirmou num documentário a relação "muito especial" que existe entre os dois: "Até em público, é possível ver que a Rainha baixa um pouco a guarda com o Príncipe Harry".

13240906-7004967-image-a-50_1557314931351.jpg

O respeito pela privacidade 

Ao contrário de Diana e Kate Middleton, Meghan insistiu em mostrar o bebé apenas em Windsor, alguns dias depois do parto. Fez questão de não se expor logo a seguir a dar à luz e explicou os motivos num comunicado: primeiro os Duques de Sussex querem ter uma "oportunidade de celebrar o momento em privado, como uma nova família". Para a Vanity Fair, Meghan não quis ser obrigada a "vestir collants e saltos altos, poucas horas depois do parto, quando a maior parte das mulheres, na sua situação, ainda está a usar uma bata descartável". 

Vários comentadores viram nesta decisão de guardar alguns dias para si, antes de aparecer perante a pressão da opinião pública, uma "poderosa mensagem para todas as mulheres". 

13281058-7009245-image-a-22_1557387637581.jpg

A divisão de tarefas 

Ah, pois é. Enquanto o Príncipe Philip estava a jogar squash durante o último parto da Rainha Isabel II, Harry fez questão de assistir ao parto e aparecer perante os fotógrafos a pegar o bebé ao colo, na primeira imagem revelada da criança. E não foi só para se mostrar como um pai presente, mas também para aparecer perante a opinião pública como um pai que ajuda em casa e que divide as tarefas com a mulher. A revista Today considera que "é uma forma de reforçar a mensagem de que este é um período sensível para a mãe, um período de recuperação física, em que as mulheres estão limitadas na quantidade de coisas que podem fazer – e isso é normal!"

13281028-7009245-image-m-27_1557387734065.jpg

Não esconder a barriga 

É um dos aspectos mais comentados por outras mães nas redes sociais: o facto de não se ter espremido num vestido elegante para esconder a barriga. Segundo a revista Today, aparecer com a barriga ainda grande foi "um passo importante no sentido de normalizar o corpo feminino". 

Habitualmente, nos dias seguintes ao parto, uma mãe só perde o peso do bebé, da placenta e de algum sangue. Isso corresponde a apenas metade do peso que ganhou ao longo de toda a gravidez. A ginecologista Prudence Hall explica à revista que o útero demora seis a oito semanas a contrair. E isso é o útero porque o corpo da mãe só voltará ao que era antes da gravidez um ano depois do parto.

13287826-7010127-image-a-2_1557399740154.jpg

Um nome de classe média 

Primeiro importante esclarecimento: acha que Archie é o diminutivo de Archibald? Lamentamos, mas não. Apesar de ter começado a ser usado como uma alcunha, recentemente Archie tornou-se um nome por si no registo. É quase o mesmo que registar um filho como Chico em vez de Francisco. 

Além deste sinal de modernidade – sim, é um nome recente e não há mais nenhum igual na família real –, é também um símbolo de modéstia: Archie é um nome familiar e foi o 18º nome mais escolhido pelos britânicos a viverem em Inglaterra e País de Gales.

Com esta escolha, Harry (na verdade, o seu nome de registo é Henry, nada de loucuras!) e Meghan cortaram com uma longa tradição de Philips, Georges ou Edwards na monarquia e procuraram aproximar o filho da classe média.

Já o segundo nome da criança tem um significado mais básico: Harrison significa Harry's Son, o filho de Harry. Nada a ver com o Harrison Ford, portanto.

 

Uns óptimos primeiros dias para o Archie onde quer que ele esteja,

Ele

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.