Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casal Mistério

Casal Mistério

saiu uma nova pirâmide dos alimentos que aconselha a comer quinoa, cuscuz e leite de soja – e proíbe o açúcar

20.05.15

É a grande novidade do ano. Não, não estou a falar da forma correcta de pronunciar o nome Lopetegui. Estou a falar da actualização da Pirâmide dos Alimentos, que, pela primeira vez em 15 anos, foi alterada na Austrália. E porque é que isso lhe pode interessar tanto? Porque é esta pequena imagem que lhe dá as indicações essenciais para ter uma alimentação saudável. E porque, pela primeira vez, a pirâmide prevê alimentos como quinoa, cuscuz, tofu ou leite de soja. E retira outros como o açúcar ou as gorduras saturadas.

Veja aqui as novidades:

piramide.jpg

Açúcar e sal nem ver. Já estão naturalmente na comida e, por isso, não devem ser acrescentados quando cozinha. A Nutrition Australia, que elaborou a nova Pirâmide dos Alimentos, recomenda mesmo que toda a gente confirme os rótulos nos alimentos embalados que compra no supermercado – e evite aqueles que têm sal ou açúcar adicionados. O sal e o açúcar são responsáveis pelo aumento do risco de doenças cardíacas, diabetes tipo 2 ou alguns tipos de cancro. 

 

Use ervas e especiarias. Não consegue comer os alimentos sem uma pitadinha de sal? Ou uma colherzinha de açúcar? Problema seu. Não, estou a brincar... A Nutrition Australia aconselha-o a substituí-los por ervas aromáticas – secas ou frescas – e especiarias. É uma forma saudável de dar sabor à comida.

 

Adeus manteiga. Antigamente estavam no topo da pirâmide, junto aos alimentos que deveriam ser consumidos muuuuuuito esporadicamente. Agora as gorduras saturadas desapareceram. As únicas gorduras que deve comer são as gorduras saudáveis, como o azeite.

 

Coma quinoa, cuscuz e cereais integrais. 70% daquilo que come ao longo de um dia deve ser fruta, vegetais, leguminosas e cereais. E de entre os cereais deve privilegiar os integrais – o arroz castanho, as aveias e a quinoa. As crianças mais velhas, os adolescentes e os adultos deveriam comer, todos os dias, duas porções de fruta e cinco de vegetais ou leguminosas.

 

Leite magro ou então de soja. Na camada do meio da pirâmide, estão os lacticínios e as proteínas, que devem ser consumidos moderadamente. E aqui há novidades. Escolha sempre produtos lácteos magros, para evitar as gorduras saturadas. Ou então substitua-os por alternativas como o leite de soja, de arroz ou de cereais, desde que tenham, pelo menos 100 mg por cada 100 ml de cálcio adicionado.

 

Pode substituir a carne e o peixe por leguminosas. Carnes, de preferência magras. Os vegetarianos podem ter uma alimentação equilibrada se substituírem o peixe e a carne por ovos, tofu ou leguminosas que sejam ricas em proteínas.

 

Uma boa alimentação para si onde quer que esteja,

Ele

 

imagem: nutrition australia com tradução do casal mistério 

 

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    jess

    24.05.15

    Saiba que sal como o sal dos himalaias é o mais indicado para consumo em quantidades moderadas.

    E em relação ao leite deveria realizar uma boa pesquisa e juntar-se com bons nutricionistas, visto que as publicidades de que o leite animal possui cálcio por exemplo, é falsa afirmação, leite de soja, arroz, amêndoa, nozes e tudo mais pode ser feito em casa além de que sairá mais barato e como sabor adequado a cada pessoa.

    Veggy for life, the best choice to make*
  • Sem imagem de perfil

    Fernando

    25.05.15

    Que mania... também li um monte de estudos... e o que dizem do leite, não é que não tenha cálcio.
    Aliás... até indica que tem mais cálcio que a couve (usei couve porque é o exemplo que costuma ser dado nesses estudos).

    Agora, o que também é indicado é que o corpo utiliza melhor o cálcio da couve, porque, apesar de ter menos quantidade, tem outros "reagentes" que permitem maior absorção do cálcio quando comparado com apenas o leite.
    Se por exemplo se beber leite e se complementar isso com alimentos que permitam a absorção do cálcio então o ganho poderá ser mais elevado.

    Enfim... o que quero dizer... é que me parece mal levar as coisas ao extremo. Seja quem só defende carne ou quem só defende vegetais. Acho que como tudo... devíamos apontar para o meio e encontrar equilíbrios.
    Eu pessoalmente gosto de um "bom bife" (é só uma maneira de falar), mas também já comi comida vegetariana e normalmente gosto. Sinceramente... gosto de ir rodando "o veneno"!!! :)
  • Sem imagem de perfil

    jess

    29.05.15

    Antes de tentar impor a sua informação e opinião por favor não indusa os outros a erro e informe-se melhor.

    Acho que não e importante ficar a "discutir" sobre algo importante com pessoas de mente fechada e que secalhar só acreditam se for um medico/nutricionista a dizer.

    Exemplo rapido: A minha mãe sobre de osteoprose e necessita de bastante calcio visto ja estar em risco de lesão grave, e a nutricionista do centro de exames avisou logo para optar para os leites de soja amendoa etc fortificados em calcio, pelo leite animal não possuir calcio.
    Isto vindo de uma nutricionista de um centro de exames que atende montes de pessoas todos dias acho que devemos ter em consideração, mas isto é só a minha opiniao.

    Pesquise, compre um livro, talvez na proxima consiga pensar duas vezes antes de comentar (:
  • Sem imagem de perfil

    Fernando

    18.06.15

    Depois eu é que tenho uma mente fechada e não me informo.
    Eu até indiquei que gosto um bocado de tudo e julgo estar aí o equilíbrio. Nem dizer que 100% vegetal é o caminho para a felicidade, nem acabar com o gluten, nem... sei lá... equilíbrio... é isso que defendo.

    Só para não dizer que não fundamento a minha resposta... fiz uma pesquisa muito rápida... (fui fazer uma pesquisa, porque já não sei onde li o que escrevi... mas sei o que li).
    Isto é só da Universidade de Harvard:
    http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/calcium-full-story/

    Não gosto muito de destacar frases ou parágrafos, porque podem deturpar as coisas... mas deixo aqui uma pequena parte:
    "Despite the debates surrounding milk and calcium, one thing is clear: adequate calcium—both for bone development and for non-bone functions—is key to reducing the risk of osteoporosis. However, the healthiest or safest amount of dietary calcium hasn’t yet been established. Different scientific approaches have yielded different estimates, so it’s important to consider all the evidence."
    Se procurar pelo artigo veja as referências a vitamina D e K... e onde se encontram para o nosso consumo.

    Isso até poderá dar alguma razão à nutricionista, que refere, quando diz que o leite de soja poderá ser mais eficiente no que toca ao corpo adquirir o cálcio que necessita. Porque terá os tais constituintes que ajudarão o corpo a fixar melhor o cálcio. Isso não quer dizer que o leite animal não possa ter cálcio ou até mais. Simplesmente se não for possível ser eficiente... este não é aproveitado. E se o corpo não recebe os "reagentes" para a absorção do cálcio de outra fonte terá de o deitar fora ou acumular... se for em grandes quantidades... é possível que possa fazer (exageros nunca são bons).


    Se tiver um carro fabuloso que anda a 300Km/h.... se não tiver uns pneus que o agarrem à estrada, não conseguirá fazer as curvas e terá de baixar a velocidade para não se despistar... se tiver um carro que ande a 150Km/h e pneus bons, poderá conseguir manter-se mais tempo junto à velocidade máxima. Se calhar o exemplo não é bom... mas julgo que se entende.

    Não perco mais latim com isto.
    Dou todo o valor aos vegetais... e considero-os essenciais. Mas também dou o devido valor proteínas animais... são necessárias... todas têm valor para o corpo humano. Se alguém quiser viver unicamente de vegetais... também não me choca, desde que saiba como o fazer (até tenho pelo menos um familiar com essa opção de vida - opção, não é obrigação médica).
    O que não acho muita piada é alguma histeria que se faz com base nalguns estudos que demonstram tanta certeza nos seus resultados, como muitas vezes são fracos nas amostras ou tempo de estudo. Não quero com isto dizer que sou detentor da verdade... longe de mim... todos os dias aprendo, e erro. (felizmente)

    Apresento-lhe também um artigo que saiu pelo início do ano no jornal Público. Não é bem um estudo é mais uma compilação de informação que me parece bem conseguida:
    http://www.publico.pt/sociedade/noticia/vamos-declarar-guerra-ao-gluten-1686750

    Eu só declaro guerra aos exageros e, nas eleições, vou votar no equilíbrio!! ;) :D
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.